Espectro do corpo

A cama tinha um cheiro peculiar. O aroma da tua presença ainda perscrutava meus lençóis, e quando eu fechava meus olhos sentia um líquido de gozo quente ainda a escorrer por entre as frestas dos meus dentes. A carne mórbida de desejo descama cintilações de suor no toque quente de minhas mãos nas tuas nádegas. O espectro do teu corpo, ainda habita a realidade do meu pensamento. Tenho urgência de você. Tenho sede e fome de você. Tenho e preciso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s